ES HOJE

 
Vitória, ES.
Grande Vitória
Oferecimento:

Sexo, droga, som alto e sujeira geram dor de cabeça a moradores da Rua da Lama

Foto: Internauta
Internauta
A Rua da Lama em Jardim da Penha em Vitória é um dos pontos mais frequentados para quem gosta de curtir a noite. No entanto, a movimentação na rua principal a Anísio Fernandes Coelho, e nas ruas ao redor que têm vários bares e lanchonetes tem aborrecido os moradores e gerado muita dor de cabeça.
As reclamações como as do empresário Jorge Wilson Pereira Junior, morador da região há mais de 20 anos, são de que a frente das casas estão sendo usadas como banheiro, motel e ponto para uso de drogas. Além disso, o som alto permanece até de manhã.
“O uso frequente de drogas tem aumentado consideravelmente. A gente acaba ficando refém dessa situação. Isso tem piorado de uns três anos pra cá, antes as pessoas eram mais civilizadas, essa é a palavra correta para usar porque hoje não está legal. Já aconteceu de terem invadido o prédio de um vizinho nosso para tentar roubar”, reclamou o morador.
O empresário como forma de pedir aos frequentadores da Rua da Lama mais respeito fez uma postagem no grupo Utilidade Capixaba relatando tudo o que os moradores enfrentam e foi apoiado por muitos. Comentários como, “Tá frequentado por um "grupo de jovens sem limites" ... estão sem respeito básico ao próximo e isso é triste.”, e “Como você conseguiu definir tão bem a atual situação?”, outros culpam as Leis “Enquanto não mudar nossas leis vai continuar essa baderna”.
Jorge também informou que a Policia Militar, Prefeitura e Disque Silêncio já foram procurados porém não conseguem ações definitivas. “A Prefeitura já mandou a Policia Militar e carros fiscalização, mas eles ficam parados e as situações continuam na mesma. Quando liguei para o disque silêncio, fui informado que neste local eles não poderiam atuar”, indagou.
A Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Vitória (Semma), por nota, informou que toda vez que o munícipe se sentir incomodado deve ligar para o telefone Fala Vitória (156), para acionar o serviço de fiscalização do Disque Silêncio. A secretaria acrescenta que o serviço funciona 24h inclusive sábados, domingos e feriados.
Após o registro das denúncias, os fiscais são encaminhados até o local para verificar a situação e caso encontre alguma irregularidade são aplicadas as penalidades previstas em lei.
O coordenador de segurança da Associação de Moradores de Jardim da Penha, André Luís Alves, informou que o problema acontece também na rua Arthur Czartoryski. Segundo André, devido ao grande movimento a rua fica interditada. “Os moradores não conseguem passar com o carro. Muitas vezes conseguimos resolver o problema, no entanto acreditamos que a ação da prefeitura tem que ser frequente. A Policia faz a parte dela mas precisamos que a Prefeitura seja mais firme. Não somos contra a Rua, mas sim pela forma que ela está hoje”.
A atuação da Prefeitura de Vitória em locais com grande aglomeração de pessoas, como a Rua da Lama é feita pelo Comitê de Manutenção da Ordem Pública, formado pela Guarda Municipal, Policia Militar, agentes da Secretária de Saúde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, informou o Secretário de Segurança Urbana da Prefeitura de Vitória Fronzio Calheira Mota.
“Isso acontece de maneira aleatória pela cidade, o comitê atua de forma itinerante, não só na Rua da Lama, por onde já passou por várias vezes. Ele é colocado em regiões onde por alguma razão começa haver deturpação da ordem. A Rua da Lama já é uma área que aglomera pessoas e quando essa aglomeração começa sair do civilizado ele atua”, declarou.
Como novamente a rua é alvo de reclamações frequente, o Secretário avisou que o Comitê vai retornar. “De qualquer forma há um planejamento ao longo deste mês de janeiro no itinerário do comitê, para voltar a atuar na rua da Lama”, afirmou.
Mota acrescentou que a área é um local onde historicamente que sempre teve bares e que é saudável que a cidade tenha uma área de diversão. E que a medida que as demandas chegam elas são avaliadas e colocam em uma ordem para que o Comitê atue. As demandas do Comitê também chegam através do Fala Vitória 156.

Comentários

O ESHOJE não publicará comentários ofensivos, obscenos, racistas, que estimulem a violência, sejam contra a lei ou não correspondam ao assunto da reportagem. Consulte nossa Política de Privacidade.

0 comentários publicados


Mais lidas
Facebook


ESHOJE © 2012, Todos os direitos reservados Anuncie   •   Fale Conosco